Pedidos de habeas corpus de Michel Temer devem ser analisados nesta sexta, diz TRF-2

  • 22/03/2019
  • 2
  • Categoria(s): Notí­cias Populares |

Medina e Reis

Pedido de soltura do ex-presidente foi apresentado na tarde de quinta-feira, no dia em que o emedebista foi preso.

Veja Mais
Incerteza da economia recua 2,1 pontos em março, diz FGV
Plenário do STF vai decidir se multa para quem não cumpre tabela do frete é constitucional
Dólar encerra quase estável com espera por Fed e negociações EUA-China
Benefícios de fertilizante foliar na cultura da cana são apresentados em evento
Dólar abre o dia em alta e chega a R$ 4 nesta segunda

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) deve analisar, nesta sexta-feira (22), os pedidos de habeas corpus feitos pela defesa do ex-presidente Michel Temer (MDB). O caso está com o desembargador federal Ivan Athié.

Relator do caso, Athié deve tomar uma decisão liminar — provisória — e depois submetê-la à Primeira Turma Especializada para julgar o mérito do caso. Ou seja, para julgar se a prisão foi correta ou não. Ainda não há prazo para este segundo julgamento.

Os pedidos foram enviados ao desembargador, segundo o TRF-2, porque o caso tem conexão com a Operação Prypiat, da qual ele já era relator.

O primeiro pedido de habeas corpus foi protocolado pelo advogado Eduardo Silveira Arruda, por volta de 18h30 de quinta-feira. Arruda foi aluno de Michel Temer, que era professor de Direito Constitucional.

Minutos depois, o xará Eduardo Pizarro protocolou um novo pedido. Pizarro é o advogado constituído no processo original contra Temer. Ambos os pedidos, no entanto, já estão no gabinete e serão analisados pelo desembargador.

A primeira turma especializada do TRF-2 é composta pelos desembargadores Paulo Espírito Santo e Abel Gomes, além de Athié — o presidente do grupo. Espírito Santo está de férias e vem sendo substituído pelo juiz de primeiro grau Vlamir Costa Magalhães.

Também nesta sexta, o ex-presidente deve depor à Polícia Federal. Temer e mais 9 foram presos na Operação Descontaminação. O ex-presidente é acusado de liderar uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina.

A operação teve como base a delação do dono da Engevix e investigações sobre obras da usina nuclear de Angra 3. A defesa diz que nada foi provado contra Temer e que a prisão constitui um "atentado ao Estado democrático de Direito".

 

Fonte: G1

Veja Mais
Queda de preços para gerar demanda pelo farelo de trigo
Fachin rejeita pedido de liberdade feito pelo ex-presidente Lula
60,9% dos 6,6 milhões de hectares de trigo foram semeados na Argentina
pós trajetória ascendente, preços do trigo argentino recuam
Colheita da soja avança no Brasil, mas preços se mantém em alta

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar





Sobre AF News

A AF News com sede em Curitiba PR, foi idealizada para poder atender as necessidades de empresas e pessoas com informações de mercado e análises. Com responsabilidade, ética e imparcialidade nosso objetivo é promover o questionamento e a divulgação de informações útei...
Continue Lendo