Ponto de Vista : agricultura brasileira do amanhã depende do protagonismo do jovem de hoje?

  • 16/12/2019
  • 15
  • Categoria(s): Notí­cias Populares |

Gustavo Avelar - digital influencer

À medida que as máquinas evoluem no campo, o agronegócio se consolida  como um segmento de alta inovação. A dinâmica de todos os processos produtivos exercem um magnetismo  cada vez maior sobre os jovens interessados em fazer parte dessa revolução tecnológica, que de forma integrada fortalece o setor e contribui com o aumento da produção com eficiência e sustentabilidade.

De olho em todas essas mudanças, dialogar sobre temas que, sobretudo,  desafiem a juventude a alcançar maior protagonismo no setor, só faz aguçar sobremaneira aquela inquietação de quem busca solucionar os problemas do agronegócio na raiz.

Mas, será que a agricultura brasileira do amanhã depende do protagonismo do jovem de hoje? Para refletir sobre o tema e expor seu “Ponto de Vista”,  a equipe AF News convidou  um dos principais influenciadores digitais em desenvolvimento de carreira e pessoal no Agronegócio, o Eng. Agrônomo, Gustavo Avelar. Ele também é Fundador da I.M.Agro, com mais de 10 anos de experiência profissional em vendas e gestão no Agro. Atua como consultor em gestão estratégica de insumos agrícolas, palestrante, treinador comportamental Agro com ênfase em vendas. Gustavo se autodenomina entusiasta da vida e do agro, apaixonado por gestão, lucro e filantropia.

AFNews -  A  ‘Agricultura 4.0’ , além da conotação futurística, pode vir a ser a “salvação da lavoura”  na tentativa de atrair mais o jovem para o campo? Qual a sua avaliação?

Gustavo Avelar - As mudanças técnicas são naturais, tivemos a revolução verde a mecanização e agora a agricultura 4.0, e vão vir novas mudanças, temos diversos desafios para chegar em uma produção vegetal e animal sustentável. O que vai atrair os jovens para o Agro ou para qualquer outro setor são as oportunidades criadas durante as mudanças. Com uma população mundial crescente, as oportunidades no Agro vão estar aquecidas durante um longo tempo atraindo todos aqueles que buscam desafios e crescimento profissional. Dentro do cenário digital, o jovem, por ter mais facilidades, vai ter mais vantagem em se capacitar e mudar rapidamente com as mudanças tecnológicas.

AFNews -  A indústria do agronegócio tem procurado lançar mão de atrativos que possam influenciar cada vez mais jovens a criarem raízes no campo, para rejuvenescer um setor que tem mais cabeças brancas. É uma tendência global?

Gustavo Avelar - Nada é eterno, a vinda de outra geração, a sucessão é um processo milenar, a única certeza que temos é que vamos morrer um dia e alguém vai assumir o nosso lugar. A indústria sabe disso e busca esta próxima, uma vez que os jovens de hoje vão ser os tomadores de decisões do amanhã. No Agro temos um ponto que precisa ser lembrado quando se fala em experiência e idade, os ciclos são longos, temos ciclos culturais de anos como no caso do boi e da madeira que pode chegar a mais de 15 anos. Para um profissional ganhar experiência de mercado ele precisa completar ciclos, como temos ciclos longos, temos um período maior de maturidade profissional o que faz do mercado Agro um mercado de cabeças brancas, é preciso ter persistência para chegar ao topo.

AFNews - O braço forte não é  mais importante na lavoura agro como antigamente, hoje quem reúne uma  trinca no agro consegue resultado muito melhor:  tecnologia, inovação e inteligência. O que esses novos tempos tem a ver com o protagonismo da juventude?

Gustavo Avelar - A juventude sai na frente quando se fala em tecnologia, aprende e se adapta muito fácil, porem não tem experiência, o jovem que vai se destacar é aquele que entende isso, sabe aproveitar sua facilidade digital com a experiência dos mais velhos que estão no mercado.

AFNews -  A conectividade no campo é algo fundamental para a produção agrícola e para o engajamento de mais jovens na tomada de decisões? Qual o seu “Ponto de Vista” sobre o assunto?

Gustavo Avelar - A conectividade faz o jovem ter qualidade de vida mesmo longe dos grandes centros, estar conectado significa fazer parte do sistema, e todos queremos isso. O isolamento do campo é coisa do passado. Hoje conseguimos estar no campo e conectados à cidade e quando estamos nas cidades continuamos conectados no campo.

AFNews- As gerações X (1960-1980), Y (1980-2000), Z (1990-2010), têm suas peculiaridades. As características de cada geração, seus conflitos, como afetam o ambiente em que convivem, e o que os gestores estão praticando hoje em dia para amenizar as rusgas, aplica-se também ao agronegócio?

Gustavo Avelar - Cada ser humano é único, e cada um que nasce em um contexto, desenvolve uma interação cultural única. Isso obriga o líder a aprender a se conectar e comunicar de forma diferente com cada um. As empresas Agro estão cada dia mais participativas, com um modelo de gestão que fazem o colaboradores se engajarem com as metas das empresas.

AFNews -  Mobilizar os jovens para a modernização do agronegócio brasileiro é uma  bandeira que deve ser levantada pelas entidades do agro com lideranças já fortalecidas na ala da juventude ou independe?

Gustavo Avelar - A mobilização que está acontecendo e, para onde queremos ir, qual caminho a agricultura deve seguir? A tecnologia vai fazer parte e,  todos sabemos disso, mas ela é o meio para chegar a um destino e precisamos cuidar disso, quando se fala em agricultura, os impactos na sociedade são grandes e todos devem estar envolvidos, não dá para ser independente.

AFNews -  O nível de formação acadêmica dessa nova geração é absolutamente melhor do que o dos seus pais e dos seus avós e, obviamente, mesmo no campo as evoluções não param de chegar.  Em suma, qual a leitura a ser feita para novos desafios do agro em curto espaço de tempo? 

Gustavo Avelar - Uma geração mais estudada é uma geração mais exigente em sustentabilidade. O consumidor final fica cada dia rigoroso em suas compras em termos de qualidade e sustentabilidade. Utilizamos grandes recursos naturais na produção agrícola e todos sabemos que essa balança negativa precisa zerar para garantir a sustentabilidade a longo prazo. Esse é o desafio, produzir com recursos renováveis. São inúmeras as oportunidades neste setor.

AFNews -  Com o produtor cada vez mais conectado ao mundo digital, surgiram os  influenciadores digitais voltados ao agronegócio, também conhecidos por "agroinfluencers", uma ‘febre’ que tem chamado  a atenção de multinacionais.  Qual a  melhor estratégia adotar para que esse modelo de comunicação virtual renda bons frutos?

Gustavo Avelar - A mídia digital transformou a comunicação, hoje você não escolhe o melhor sinal e sim o melhor conteúdo. Para o Agro isso é fantástico, temos oportunidade de ligar o produtor ao consumidor final e humanizar todo processo, com certeza vamos ter uma relação mais amigável e sinérgica nos próximos anos.

AFNews -  Como se tornar líder de audiência tendo o pé no campo e outro nas redes sociais, como digital influencer do agronegócio? Qual o seu conselho?

Gustavo Avelar - É bem simples, invista seu tempo em ajudar as pessoas a superarem dificuldades que você está superando, passando dicas e compartilhando seus sentimentos. Faça de coração e seja sincero.

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

Veja Mais
Destaques da Economia Brasileira (25 a 29/05): Dólar registra alta após sete dias consecutivos de queda. Economia global mostra primeiros sinais de recuperação
Economia global mostra primeiros sinais de recuperação diante da pandemia
Destaques da Economia Brasileira (18 a 22/05): Dólar fecha a R$ 5,58 registrando a menor cotação em 20 dias
Economia Brasileira: Bolsonaro e governadores vetam aumento de salário a servidores públicos. Ibovespa vai a 83 mil pontos e dólar tem forte queda
Destaques da Economia Brasileira (10 a 14/05): No ano, dólar já subiu 45% e Banco Central já não sabe mais como atuar

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar