Carne suína registra alta nas cotações no mês de setembro, segundo Cepea

  • 07/10/2019
  • 7
  • Categoria(s): Mercado de Carnes |

exportação carne suína

A carne suína brasileira está em alta no mercado interno. A valorização da proteína abriu vantagem no mês de setembro em relação às principais substitutas: bovina e de frango. A constatação feita tem base nos recentes dados do Cepea/Esalq (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicados), divulgados no último dia 03.

A pesquisa apontou no mês  uma diferença de R$ 2,60 por quilo entre os preços da carcaça suína e do frango inteiro resfriado – a maior  já registrada desde julho. As cotações das peças são de um levantamento feito no atacado da grande São Paulo. Ao comparar com a carcaça bovina, a diferença por quilo,  passou de R$ 3,92  em agosto para R$ 3,75 em setembro.

Segundo a análise de mercado dos especialistas do Instituto de Pesquisa, Cepea/Esalq, ainda que a demanda doméstica tenha dados sinais de retração, a procura pelo mercado externo segue uma cadência crescente no ritmo das embarcações de 49,8 mil toneladas de carne suína para fora do país, registradas em setembro, conforme dados do Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

No comparativo mês a mês do órgão oficial, o volume é 13% maior que o total  exportado em agosto e 4% superior ao mesmo período de 2018.  O status de maior comprador da carne suína brasileira continua com a China, desde o início de 2019, que por conta da epidemia de Peste Suína Africana (PSA) no país e a liberação dos estoques emergenciais de carnes, fizeram com que a demanda de importações  aumentasse, consideravelmente, no país asiático. Para ter noção, os envios da proteína para a China já chegam a quase 60% mais, se comparadas a setembro de 2018.

A carne suína do Brasil tem como segundo maior destino Hong Kong, que somado ao gigante asiático, já importaram 51% da proteína animal de origem brasileira.

Epidemia de peste suína africana na Ásia

A doença reduziu o maior rebanho suíno do mundo em quase 40%, de acordo com dados oficiais, elevando os preços da carne para 41,9 iuanes (5,89 dólares) por kg e elevando o preço dos alimentos no país ao mais alto nível desde janeiro de 2012.

*Com informações do Cepea

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola. 

Veja Mais
Mercado de Carnes: Matrizes suínas são abatidas nos EUA
Mercado de Carnes: Embarques aquecidos de proteína elevam preços de animais
Mercado de Carnes: Exportações de carnes suína e bovina evoluem em julho
Mercado de Carnes: Alerta! China pede suspensão de exportações de mais dois frigoríficos
Mercado de Carnes: USDA projeta desaceleração do mercado de carne

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar