Destaques da Economia Brasileira e Internacional (de 20/09 a 26/09)

  • 27/09/2019
  • 3
  • Categoria(s): Notícias Agrí­colas |

Notícias agrícolas

Confira os acontecimentos que se destacaram no cenário econômico brasileiro e internacional durante essa semana: Banco central aumentou a projeção do PIB em 2019; balança comercial registra superávit de US$ 968 milhões na terceira semana de setembro; preocupação com a possibilidade de o Governo Federal passar a cobrar o Imposto sobre ICMS nas exportações de produtos agrícolas primários e expectativa sobre o possível acordo da Guerra Comercial entre Estados Unidos e China, além do pedido de impeachment do presidente Donald Trump...

Economia Brasileira

O Banco Central (BC) aumentou levemente a projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, que passou de 0,8% para 0,9% em 2019.

O BC, ainda informou que aguarda uma ampliação de 1,8% em 2020, segundo o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) divulgado nesta última quinta-feira (26).

Segundo o BC, a perspectiva para o próximo ano, divulgada pela autoridade monetária pela primeira vez, está envolta em “elevado grau de incerteza” e está também condicionada à continuidade das reformas e ajustes na economia.

Em relação à estimativa deste ano, o BC ponderou que o resultado melhor que o esperado para o PIB do segundo trimestre favoreceu o carregamento estatístico para 2019, contribuindo para a revisão para cima.

Balança comercial

De acordo com o levantamento do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgado, por meio da Secretaria de Comércio Exterior, em seu relatório semanal no dia (23/09), na terceira semana de setembro (16 a 20/09), a balança comercial registrou superávit de US$ 968 milhões, resultado de exportações no valor de US$ 4,422 bilhões e importações de US$ 3,454 bilhões. Com uma queda de 7,25% nos valores das exportações e 35,7% nas importações, ante os valores registrados na segunda semana do mês.

No mês, as exportações somam US$ 14,097 bilhões e as importações, US$ 12,101 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,996 bilhão.

No ano, as exportações totalizam US$ 162,736 bilhões e as importações, US$ 129,197 bilhões, com saldo positivo de US$ 33,540 bilhões.

Agronegócio

Representantes de associações de exportadores de commodities agrícolas manifestaram, na última quarta-feira (25), preocupação com a possibilidade do Governo Federal passar a cobrar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas exportações de produtos agrícolas primários.

Em audiência pública promovida pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA), o diretor-geral da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), alertou para as perdas que o agronegócio poderá sofrer com o eventual fim da Lei Kandir, que isenta o ICMS nas exportações. O governo federal anunciou recentemente que está estudando a adoção dessa medida.

De acordo com o diretor-geral, qualquer alteração na margem de lucro obtida pelos exportadores de grãos, que já é muito baixa segundo ele, deverá causar graves prejuízos ao setor.

Antes de alguém falar em acabar com a Lei Kandir para commodities agrícolas, primeiro tem que analisar a situação da produção agrícola antes e depois desta lei. Antes era uma monotonia, um negócio completamente parado. A partir da Lei Kandir, houve um crescimento muito forte da produção, disse o diretor, apresentando dados sobre a evolução da produção e exportação brasileira de soja, antes e após a edição da lei, em 1996.

Economia Internacional

China e Estados Unidos ainda estão debatendo detalhes sobre as próximas negociações comerciais no dia 10 de outubro, fazendo os preparativos para garantir “progresso positivo” durante as negociações, disse o Ministério do Comércio chinês nesta última quinta-feira (26).

Espera-se que os negociadores comerciais dos países se reúnam em Washington, para determinar se podem começar a traçar um caminho para sua contundente Guerra Comercial ou se estão buscando tarifas novas e mais altas para os produtos uns dos outros.

O presidente dos Estado Unidos, Donald Trump, disse na última quarta-feira (25) que um acordo para encerrar uma guerra comercial de quase 15 meses com a China poderia acontecer mais cedo do que as pessoas pensam e que os chineses estavam fazendo grandes compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos, incluindo carnes bovina e suína.

O porta-voz do Ministério do Comércio da China, também disse nesta quinta-feira (26) que as empresas chinesas fizeram compras significativas de soja e porco do pais norte americano, acrescentando que essas aquisições estão isentas de tarifas.

Além da atenção voltada para a retomada do possível acordo comercial entre os países, o presidente dos Estados Unidos também segue pressionado devido à abertura do processo de impeachment pelo Partido Democrata na Câmara dos Representantes. Trump é acusado de violar leis em benefício próprio para as eleições de 2020, por conta da pressão do líder ucraniano para obter dados contra o rival Joe Biden. O documento mostra que a Casa Branca teria também tentado abafar o caso.

No mercado de câmbio, o dólar comercial permaneceu operando em alta nessa durante essa semana, cotando o maior valor na segunda feira (23) de R$ 4,1709 e o menor na quarta-feira (25) de R$ 4,1548.

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

Veja Mais
Melhoramento Genético: Pesquisas no estado do Paraná para o cultivo de lúpulo
Destaque da Economia: Especulações sobre o PIB brasileiro indicam recuos superiores a 5%.
Defensivos Agrícolas: Ao contrário do que se pensa! Defensivos ajudam no desenvolvimento sustentável
Transportes de Cargas: Opção logística eficiente para o escoamento da produção de grãos da região Centro-Oeste
Fertilizantes Agrícolas: Saiba como identificar se o insumo entregue na fazenda foi adulterado

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar