Cana-de-açúcar – Balanço Semanal: Volume de comercialização do etanol cresceu na última semana

  • 18/09/2019
  • 4
  • Categoria(s): Cana de Açúcar |

Cana de Açúcar

Durante a semana de 09 a 13 de setembro, o mercado dos derivados da cana-de-açúcar se apresentou estável, com ligeiras quedas nos valores de comercialização, já no início dessa semana o açúcar voltou a apontar avanços na cotação, de acordo com os índices registrados no Cepea/Esalq.

Açúcar Cristal

O preço médio do açúcar cristal (Icumsa, de 130 a 180) em São Paulo, foi de R$ 60,21/saca de 50 kg, com uma leve baixa de 0,95% ante a semana anterior que ficou em R$ 60,79/saca.

O preço máximo praticado durante setembro foi de R$ 61,69/saca no primeiro dia do mês e mínimo foi de R$ 59,88/saca no dia 06/09, a variação mensal até do dia 17/09 foi redução de 0,72%.

A média do Porto de Santos, foi de R$ 61,32/saca com redução de 0,74% em relação a semana passada que foi de R$ 61,78/saca. Sendo registrado no dia 13/09 o valor mais baixo durante a primeira quinzena do mês, no valor de R$ 60,43/saca.

No início dessa semana os preços voltaram a apresentar um crescimento nas duas praças comercializadoras do derivado. Ontem (17) em São Paulo o valor fechou em R$ 60,82/saca e em Santos de R$ 61,10/saca.

A cotação do açúcar pode se considerar que permaneceu praticamente estável ao longo da última semana, oscilando muito pouco na casa dos R$ 60,00/saca de 50 kg. O volume do açúcar cristal comercializado no spot paulista no período foi ligeiramente maior do que o observado na semana anterior.

Segundo agentes de mercado consultados pelo Cepea, a maior parte dos compradores adquire o açúcar no mercado à vista de maneira pontual, não havendo, portanto, demanda por grandes volumes. Por parte das usinas, o etanol mantém a maior rentabilidade, limitando a produção de açúcar, o que tem contribuído para a sustentação dos preços.

Veja mais:

Etanol

As cotações no mercado do etanol hidratado em São Paulo, durante o período de 09 a 13 de setembro mostraram uma discreta desvalorização, com uma variação semanal de 0,53% e o valor médio registrado foi R$ 1,6941/litro (sem ICMS/PIS/Cofins).

O preço do etanol anidro foi de R$ 1,8445 /litro, com redução de 2,30% na variação semanal, operando em desvalorização pela terceira semana. Nessa última semana, o volume comercializado do combustível aumentou de maneira bastante expressiva, com negócios fechados a preços menores na comparação com o período anterior.

Segundo o levantamento do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgado, por meio da Secretaria de Comércio Exterior, em seu relatório semanal, as exportações de etanol atingiram 78,5 milhões litros na segunda semana de setembro, arrecadando em valores nesse período cerca de 38,7 milhões de dólares.

Mesmo com as necessidades financeiras de algumas usinas e também de abrir espaço nos tanques de armazenagem, o preço do etanol hidratado permaneceu praticamente estável na última semana no estado de São Paulo.

Em 2018, quando os estoques de etanol hidratado no final de julho totalizaram 5,24 bilhões de litros, segundo o Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), a pressão de venda foi minimizada quando as usinas, em uma estratégia de transporte, alugaram tanques para aqueles que podiam não armazene toda a sua produção devido a restrições financeiras.

Em 2019, no entanto, mesmo com os estoques de etanol hidratado registrados pelo MAPA em 3,73 bilhões de litros, ou cerca de 29% abaixo do mesmo ponto do ano anterior, a falta de capacidade de armazenamento parece ser pior do que em 2018.

Últimas notícias sobre o mercado da Cana-de-Açúcar

O avanço no preço do petróleo na segunda-feira (16) após ataques a instalações na Arábia Saudita no final de semana, é visto como um fator de sustentação ao já positivo cenário do etanol no Brasil, segundo analistas e representantes do setor, reduzindo ainda mais a atratividade de produção de açúcar para as usinas no país.

Se os preços mais altos do petróleo levarem a um progresso nos valores da gasolina no Brasil, a significativa vantagem do custo do etanol sobre o combustível fóssil nas bombas seria mantida, ou até mesmo expandida, sustentando a forte demanda e melhores margens de lucro para as usinas.

Considerando que esse cenário aconteça, as usinas continuarão a favorecer intensamente a produção de etanol ante a de açúcar nesta temporada, reduzindo as expectativas para a produção do adoçante em 2019.

Obtenha informações estratégicas para a melhor decisão de compra e venda de produtos agrícolas em AF News Agrícola.

 

Veja Mais
Açúcar - Balanço Mensal: Cotação do açúcar registra a maior valorização desde junho/17
Açúcar – Balanço Semanal: Com oferta menor, cotação do açúcar registra valorização
Açúcar – Balanço Semanal: Cotação do etanol segue registrando valorização
Açúcar – Balanço Semanal: Mercado do etanol hidratado segue com preços firmes
BALANÇO ANUAL DO AÇÚCAR 2019

Quer receber as últimas atualizações de Trigo, Milho, Farinhas, Farelos, Soja e do agronegócio em seu e-mail?

Cadastrar