Notícias Agrícolas - AF News

Última atualização: 25/7/2018 - Atualizado em 02/10/2013h46

Primeiro semestre apresenta alta nas exportações de arroz

Em 2014, as importações venezuelanas de alimentos brasileiros somavam US$ 2,9 bilhões (R$ 11,3 bilhões), valor que recuou para...

De AF News Análises

Em 2014, as importações venezuelanas de alimentos brasileiros somavam US$ 2,9 bilhões (R$ 11,3 bilhões), valor que recuou para US$ 289 milhões (R$ 1,2 bilhão) em 2017.

Um produto, porém, reapareceu com força na pauta de exportação brasileira e começa a ganhar espaço na Venezuela em 2018. É o arroz.
"Pela terceira semana consecutiva, os preços do arroz se mantiveram firme aqui no sul do país e continuam apresentando viés de alta. As excelentes exportações para o período, primeiro semestre - em particular -, e o aumento do consumo interno estão na origem deste movimento. É bom lembrar que o ano comercial do arroz se inicia em 1º de março e se encerra em 28 de fevereiro. E há uma perspectiva de determinarmos este ano comercial com baixos estoques de arroz", afirma o professor.

Já os preços do feijão carioca reagiram no final da semana que passou em até R$ 20 por saco em algumas regiões do país devido à retração nas vendas por parte dos produtores. Em relação a 2017, a estimativa para a produção de feijão da terceira safra nacional está 1,8% acima do que foi ano passado. Em paralelo, temos seca em algumas regiões produtivas.

Sobre o mercado da soja e do milho, dois principais grãos da produção agrícola, Brum diz que a semana que passou houve uma constante recuperação nas cotações de Chicago. Ainda é cedo para iniciar que o mercado da soja iniciou uma reversão consistente, já que vem de muito tempo com quedas contínuas. O mercado agora passa a olhar com atenção redobrada o clima nos EUA, já que estamos em pleno verão e safra. Quanto as carnes, ele comenta ainda o mercado das aves, suínos e bovinos.


Fonte: Radío EBC.
veja também
informativo - assinatura
O cadastro é rápido, fácil e você passa a ter acesso a
benefícios exclusivos: Receber as diversas newsletters,
comentar as materias publicadas e balanços semanais.