Notícias Agrícolas - AF News

Última atualização: 10/9/2018 - Atualizado em 02/10/2013h46

Escala do setor de serviços da China bate recorde

O volume total de importação e exportação no setor de serviços da China nos primeiros sete meses deste ano foi de...

De AF News Análises

O volume total de importação e exportação no setor de serviços da China nos primeiros sete meses deste ano foi de 2,9754 trilhões de yuans, um aumento de 9,9% face ao mesmo período do ano passado. Os dados foram publicados pelo Ministério do Comércio da China. O volume representa um novo recorde histórico. O aumento das exportações foi de 14,6%, enquanto das importações, 7,7%. O déficit, de aproximadamente 37,1 bilhões de yuans, diminuiu em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em um cenário em que o comércio global sofre as consequências do protecionismo, o comércio do setor de serviços obteve um ritmo de crescimento de aproximadamente 10%. Isso indica que o ímpeto de buscar o progresso com base na estabilidade se consolidou ainda mais. A estrutura das vendas de serviço continua sendo aperfeiçoada.

Nos primeiros sete meses deste ano, as importações e exportações de novos serviços movimentaram 988,8 bilhões de yuans, subindo 20,3%, ou 10,4 pontos percentuais acima do ritmo de crescimento geral. Entre eles, as exportações de computadores para telecomunicações, serviços de informação, de segurança, cultura e entretenimento cresceram rapidamente.

Além deles, as importações de uso de propriedade intelectual, de serviço financeiro, telecomunicações e tecnologia da informação também obtiveram acréscimo veloz.

Assim, o setor de serviços da China está passando por uma transformação. Há pouco mais de uma década, ele era dominado por projetos de serviços que aproveitavam os recursos humanos e naturais, como o turismo, engenharia e exportação de mão-de-obra. Hoje, dominam as áreas de capital, tecnologia, consultoria, finanças, cultura e comércio digital. Tanto a qualidade quanto a velocidade têm aumentando consideravelmente.

As zonas-piloto de desenvolvimento de inovação em serviços da China se tornaram um motor crucial para a evolução da área. O comércio de serviços nas 17 zonas-piloto ocupa 76,4% do volume nacional. O ritmo de crescimento de exportação foi 24,3% e de importação, 13,5%, ambos situados acima da média nacional. A velocidade do crescimento nas regiões leste e oeste do país é maior que a verificada nas zonas central e nordeste.

Os dados demonstram que o dividendo da política da ampliação da abertura do setor de serviços da China começa a aparecer. As estruturas dos projetos e a coordenação regional foram melhoradas.

Sob a circunstância das mudanças da operação da economia enfrentadas pelo comércio de mercadorias, o setor de serviços atua como novo ponto de força para o comércio exterior, se tornando, dessa forma, o polo de crescimento econômico da China. Seu rápido crescimento tem sido importante para a China e para todo o mundo.

No setor de serviços, a situação da China é relativamente obsoleta, assim como a capacidade de exportação do setor é insuficiente. Ao mesmo tempo, os chineses elevaram seus níveis de consumo, demandando cada vez mais serviços de alta qualidade.

O déficit comercial tem crescido nos últimos anos. O desenvolvimento desequilibrado em longo prazo é resultado da atualização e transformação da indústria e a elevação do nível de consumo, mas também traz um risco relativamente grande para o aprofundamento da abertura ao exterior do setor.

Na construção do sistema de facilitação do comércio de serviço, a China já criou experiências de desenvolvimento que podem ser copiadas e impulsionadas, o que ajuda a explorar o comércio externo.

Por fim, o comércio de serviço concretizou uma melhoria adicional na qualidade e no efeito, oferecendo novo apoio para o aperfeiçoamento contínuo na estrutura econômica e para o desenvolvimento de alta qualidade.



Fonte: China Rádio Internacional.
veja também
informativo - assinatura
O cadastro é rápido, fácil e você passa a ter acesso a
benefícios exclusivos: Receber as diversas newsletters,
comentar as materias publicadas e balanços semanais.