Notícias Agrícolas - AF News

Última atualização: 18/4/2017 - Atualizado em 02/10/2013h46

Derivados de Soja: Farelo e Óleo nos EUA, Brasil e Argentina (10 a 17/04/17)

Preços em alta no cenário externo, preços internos ainda em queda

De AF News Análises

Por Gabriel Ferreira

 

RESUMO SEMANAL

Preços externos em alta na Bolsa de Chicago, enquanto no mercado brasileiro a pressão da colheita ainda influencia as pedidas. Exportação mais aquecida e movimentação dos especuladores apostando em cenário baixista.

MERCADO BRASILEIRO DE FARELO E DE ÓLEO DE SOJA

A semana (10 a 17/04) foi distinta entre as pedidas no farelo e no óleo de soja nos Estados acompanhados, já com alguma valorização ou estabilidade no farelo e óleo ainda em queda. Nos preços de óleo de soja, Paraná com pequena variação, enquanto em Mato Grosso, mesmo com produção abaixo do potencial vemos variações mensais dos preços em 28% (Tabela abaixo).

Quanto à exportação, 564,0 mil toneladas de farelo (média diária +24,4% em relação à março/17 e FOB médio em US$ 380/ton). A exportação de óleo acumulada em 84,5 mil toneladas no período, média diária 112,5% acima de mar/17 e preço médio em US$ 738,4/ton.

EXPORTAÇÕES AMERICANAS DE FARELO E ÓLEO DE SOJA

Quanto ao farelo, dados publicados na quinta-feira (13) e referentes à semana com fim em 06/04 mostraram que a venda à exportação nos EUA somou 158,7 mil toneladas, quantidade 22% abaixo da média das últimas quatro semanas. Nos embarques americanos caiu bastante a movimentação com 190,6 mil toneladas (-25% em relação à semana anterior). Principais destinos foram México, Equador e Venezuela.

No óleo de soja, vendas para exportação fecharam em 18,6 mil toneladas, portanto 17% abaixo da semana anterior. Nos embarques americanos do óleo tivemos 42,2 mil toneladas, indicando aumento de 28% em relação à semana anterior, e tiveram como principais destinos Coreia do Sul, Hong Kong e Jamaica.

POSICIONAMENTO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS NA BOLSA DE CHICAGO PARA CONTRATOS DE FARELO E ÓLEO DE SOJA

Na Bolsa de Chicago, comportamento inverso entre os diferentes derivados por parte  dos fundos de investimentos (especuladores) entre os contratos de farelo e óleo de soja no período de 04 a 11/04 (divulgados hoje 17), com tomada de posições em posições vendidas (lucram nas quedas) nos dois, e comportamento distinto quanto à posição comprada.

Com farelo apresentando compra de 2,5 mil contratos) de contratos em posição comprada  e abertura de 8,9 mil novos contratos em posição baixista (vendida). No mercado de óleo a movimentação mais intensa, com a liquidação de 1,9 mil contratos na posição comprada por parte dos especuladores, e com abertura de mais 9,9 contratos na posição vendida. 

Em 11/04 a posição consolidada dos fundos na Bolsa de Chicago era ainda altista para o farelo (mas em período de inversão), enquanto no óleo foi consolidada a posição baixista. O FARELO apresentando 65,1 mil contratos que vão lucrar nas altas de preços nas mãos dos especuladores, e outros 56,9 mil contratos apresentam-se em posição oposta. E no óleo agora com 56,0 mil contratos em posição comprada e 107,7 mil contratos em posição vendida.








veja também
informativo - assinatura
O cadastro é rápido, fácil e você passa a ter acesso a
benefícios exclusivos: Receber as diversas newsletters,
comentar as materias publicadas e balanços semanais.