Notícias Agrícolas - AF News

Última atualização: 13/1/2017 - Atualizado em 02/10/2013h46

Retomada do crescimento pode estar mais próxima, diz Campagnolo

Fiep aprova decisão do Copom e acredita em novas reduções de juro

De AF News Análises

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) avalia como positiva a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir em 0,75% a taxa Selic, medida anunciada nesta quarta-feira (11). Com a redução, a taxa passou de 13,75% para 13% ao ano. É o terceiro corte seguido e o mais expressivo em quase cinco anos.
 
“A redução de 0,75% na taxa Selic é significativa e nos anima porque sinaliza que o governo federal pode seguir promovendo adequações”, acredita o presidente da Fiep, Edson Campagnolo. Segundo ele, há uma esperança de que a taxa caia ainda mais, sendo mais justa e não especulativa, beneficiando a economia e, em especial, a recuperação do emprego. “O juro menor é fundamental para impulsionar investimentos produtivos e permitir que a indústria brasileira seja competitiva e possa manter os empregos atuais e gerar novos”, defende o líder do setor industrial.
 
Apesar disso, a Federação alerta para o fato de o Brasil continuar no primeiro lugar do ranking mundial de juros reais, que é a taxa nominal de juro menos a inflação. No Brasil, a taxa de juro real hoje é de 7,93% ao ano, quase o dobro dos 4,76% da Rússia, que tem a segunda maior taxa entre 40 países.
 
De acordo com análise da Infinity Consultoria Financeira, além de estar bem à frente da Rússia, que tem taxa de juro real de 4,76% ao ano, o custo do dinheiro no Brasil é muito mais caro do que na Colômbia, que tem taxa anual de 3,07%, na China (2,1%), no México (1,78%), na Índia (1,38%), na África do Sul (1,22%), na Argentina (0,85%), no Chile (0,58%) e na Indonésia (0,53%).

Fonte: FIEP - PR
veja também
informativo - assinatura
O cadastro é rápido, fácil e você passa a ter acesso a
benefícios exclusivos: Receber as diversas newsletters,
comentar as materias publicadas e balanços semanais.