Notícias Agrícolas - AF News

Última atualização: 23/7/2018 - Atualizado em 02/10/2013h46

Exportações de arroz sobem 155,6% no ano, puxadas por forte aumento nas vendas para Venezuela

As exportações brasileiras de arroz em grãos registraram um aumento de ...

De AF News Análises

As exportações brasileiras de arroz em grãos registraram um aumento de 155,6% no primeiro semestre de 2018, com mais de 302 mil toneladas embarcadas e uma receita de US$ 249 milhões e o grande destaque ficou por conta de uma alta de 1.602,9% nas vendas para a Venezuela, o principal mercado para o arroz brasileiro no exterior.

O país vizinho absorveu 36% de todo o arroz negociado pelo Brasil, com importações no total de US$ 90 milhões. Em igual período do ano passado, a Venezuela importou apenas 7.759 toneladas do Brasil. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Ao mesmo tempo em que aumentam de forma consistente as vendas para a Venezuela e outros países, os exportadores brasileiros de arroz  terão como objetivo de curto e médio prazos a conquista de espaços no mercado da China, o maior produtor, importador e consumidor de arroz no mundo.

De janeiro a junho, o arroz respondeu por 0,22% das exportações totais do Brasil e por um percentual de 0,46% das vendas externas de produtos básicos. No período, o arroz ocupou a 67ª. posição no ranking dos embarques totais do Brasil para o exterior. No segundo semestre as vendas  devem seguir em alta e a estimativa da Conab é de que totalizem 1,2 milhão de toneladas.

Mas existem estimativas ainda mais otimistas indicando que esse volume pode crescer para algo entre 1,5 milhão e 1,8 milhão de toneladas. No primeiro semestre, as exportações totalizaram  740 mil toneladas.

A alta nas exportações para a Venezuela foi a mais acentuada se comparada com todos os outros países que importam arroz do Brasil. Esse fotre aumento deveu-se, entre ouros fatores, a operações comerciais reveladas pelo jornal Folha de São Paulo, dando conta de que tradings internacionais que operam com várias commodities garantem o pagamento do produto brasileiro que é enviado para o país vizinho.

Essas tradings pagam os exportadores do Sul e recebem, em troca, petróleo venezuelano que é enviado para a China. Por isso, as vendas para a Venezuela estão aquecidas e devem totalizar 500 mil toneladas este ano, metade do total de 1 milhão de toneladas a serem importadas este ano pelo país caribenho.



Fonte: Comex do Brasil
veja também
informativo - assinatura
O cadastro é rápido, fácil e você passa a ter acesso a
benefícios exclusivos: Receber as diversas newsletters,
comentar as materias publicadas e balanços semanais.